Rebaixar o carro pode gerar problemas?

Tipos de carros – SUV, sedan e hatch: entenda a diferença!
29 de julho de 2017
O que é Manutenção Industrial de máquinas e equipamentos?
29 de julho de 2017

Rebaixar o carro pode gerar problemas?

A paixão pelo automóvel é mesmo uma característica brasileira, assim como o carnaval e o futebol. Por tanta paixão alguns “donos” de carros querem aperfeiçoá-los para deixa-los ainda mais belos, e com isso praticam uma modalidade chamada “rebaixamento”.

Essa “nova característica” aplicada ao veiculo deve ser muito bem pensada e muito bem feita, pois o rebaixamento da suspensão é com certeza de todas as transformações a que mais requer atenção e zelo, afinal de contas envolve o bem estar e segurança de quem “anda” com o carro. De forma geral quando um engenheiro desenha um novo carro, é com a finalidade que as montadoras construam carros confortáveis e seguros para todos passageiros do veiculo. No Brasil nossas ruas e estradas são extremamente mau cuidadas, por tanto um carro rebaixado poderá ter muitos desgastes na parte inferior e também de suas rodas, portanto é extremamente importante avaliar bem essa tendência.

Porem alguns modelos esportivos tem saído de fabrica com suas suspensões variáveis, assim é possível escolher entre conforto e esportividade.

O que é sistema de suspensão?

É o sistema responsável pela estabilidade do veiculo, e tem como objetivo a absorção de todas as irregularidades do solo que transita, por meio dos seus componentes. O sistema de suspensão também é responsável por manter as quatro rodas no solo e auxiliar na realização do desempenho do veiculo.

 

Tudo sobre rebaixamento de suspensão

Lembre-se que a suspensão, conjunto de molas e o amortecedor do veiculo são o sistema que absorvem as irregularidades das ruas e estradas por onde ele circula, de forma que os passageiros do veiculo tenham os impactos amenizados, e também proporcionar maior estabilidade e equilíbrio ao carro. Com isso sabemos que se o carro for muito rebaixado ele vai perder o conforto e poderá ficar severamente danificado.

Existem três formas de rebaixar seu carro, então vamos a elas:

  1. Suspensão de rosca

Essa opção é feita pelo ajuste do prato de apoio inferior da mola. No rebaixamento de suspensão de rosca você pode apertar sentido horário tendo a suspensão mais alta, ou, afrouxar em sentido anti-horário tendo a suspensão mais baixa.

  1. Suspensão a ar

Uma das mais seguras e duráveis. Nesse rebaixamento a mola é retirada, o amortecedor tem sua haste reduzida e ali é inserido uma bolsa de ar. A suspensão a ar é alimentada por um reservatório – que geralmente é acoplado ao porta malas, e um compressor ligado direto ao motor; internamente são instalados relógios que indicam a pressão no reservatório.

  1. Suspensão fixa

 

Consiste na retirada dos amortecedores originais e na redução do comprimento da haste do amortecedor.

É necessário ter em mente que grande parte dos técnicos de veículos não aconselha qualquer modificação nas molas, principalmente para diminuir seus tamanhos.  Se quiser realmente rebaixar seu carro é aconselhável o uso de molas esportivas seguindo a especificação para cada veiculo, pois além de dimensionada pelo próprio fabricante, as molas esportivas vão garantir a diminuição da altura com algum conforto e de modo principal, garantir a sobrevida dos demais componentes da suspensão. E tem que ser automático, ao mudar o kit de molas tradicional para um kit de molas esportivos, é primordial substituir também os amortecedores tradicionais por amortecedores esportivos.

Mudou tem que legalizar?

Sim, não se esqueça de que a mudança deve ser legalizada, então veja essas dicas:

  1. É necessário verificar se a mudança que você pretende realizar no seu carro é permitida, ou seja, se elas estão atendendo as resoluções 291 e 292 de 29/08/2008 do Contran;
  2. Solicite junto ao DETRAN a autorização prévia para que sejam realizadas as alteraões das características originais do seu veículo, e somente quando estiver de posse desta autorização prévia mais a nota fiscal dos serviços realizados no carro, procure um posto de inspeção autorizado pelo Inmetro para fazer a avaliação da nova suspensão. E caso seu veículo seja aprovado, você receberá o Certificado de Segurança Veicular (CSV) expedido pelo Inmetro
  3. Para finalizar, é preciso levar o CVS ao Detran para registrar as modificações e alterar o documento do carro, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV), incluindo no campo de observações do documento a altura da nova suspensão, medida do solo ao farol do veículo.

Outros dados importantes:

  • Taxas:

Autorização prévia – R$ 17,33

CSV – R$ 39,66

Certificado de Registro de Veículo – CRV- (com as alterações de característica) – R$ 192,93

  • Documentos:

CRV (Documento do Veículo) ou declaração de extravio;

Certificado de Segurança Veicular (CSV);

Nota fiscal das peças utilizadas;

ATENÇÃO

O condutor que for flagrado dirigindo veículo com característica alterada (neste caso a suspensão/rebaixamento do veículo) fere o inciso VII do Art. 230 do Código de Trânsito Brasileiro. A infração é considerada grave e a pena aplicada é a perda de 05 pontos na Carteira Nacional de Habilitação do proprietário e a multa aplicada é no valor de R$ 127,69.

E claro não se esqueça de procurar um especialista de confiança para essa transição.

Gostou?

Compartilha com amigos e familiares.

No próximo post vamos falar sobre os tipos de carros SUV!

 

× FALE COM A GENTE!